Nesta quarta-feira, 28, o Sistema Ocesp realizou, na sede da Uniodonto do Brasil, uma reunião do Inter-Coopera SP, projeto que tem o objetivo de estimular e promover negócios e parcerias entre cooperativas. O encontro contou com a participação de centrais, federações e cooperativas singulares de quatro ramos cooperativistas.

 

“Foi uma oportunidade de aproximar as cooperativas para discutir a importância da intercooperação e como praticá-la, ou seja, sair do conceito e realmente praticar. As centrais estiveram presentes para olhar tanto para a central como para suas singulares e, além disso, tivemos cooperativas singulares para representar alguns segmentos que não têm centrais", explica a gerente técnica de Gestão de Cooperativas do Sistema Ocesp, Andrea Pinheiro.

 

Segundo ela, a proposta foi criar um grupo de trabalho e analisar como pode ser aplicada a intercooperação em todo o estado. "Nós aproximamos essas cooperativas e a ideia é ter um plano pensando em praticar a intercooperação. Agora vamos monitorar o contato entre as cooperativas, analisar os resultados e mapear ações que poderão surgir".

 

De acordo com a consultora do Sistema Ocesp, Daniela de Morais, o espaço permitiu às cooperativas se conhecerem, trocarem informações e também discutirem estratégicas de intercooperação. “A participação das centrais e federações foi muito importante, já que elas representaram suas singulares, trazendo perspectivas e contribuindo com sugestões sobre a ampliação”, conta.

 

 

A consultora destaca que foi uma manhã rica em debates e que as cooperativas sabem da importância de terem a intercooperação em suas estratégias de negócios. “Saímos do encontro já com contatos e possíveis parcerias identificadas. Essa ação e o Inter-Coopera SP terão continuidade e já estão sendo desenhados os próximos passos do projeto”, ressalta. 

 

 

Uma das participantes foi a gerente de Desenvolvimento Humano Institucional da Unimed Fesp, Elisete Rasera. Segundo ela, participar do encontro foi uma oportunidade de conhecer as principais atividades de singulares, centrais e federações de diferentes ramos do cooperativismo. “Os participantes foram desafiados a refletir sobre possibilidades de parcerias e novos negócios. Acredito que esse tempo foi de extremo valor ao cooperativismo paulista, especialmente por vir ao encontro dos desafios sociais, econômicos e políticos em que nos encontramos”, afirma.

 

 

A diretora-presidente de Cooperativa Coletiva, Maíra Santiago, concorda. “O projeto Inter-Coopera SP é uma iniciativa mais do que necessária para fortalecer nossas cooperativas por meio da intercooperação. Foi de grande riqueza partilhar histórias, conhecer cooperativas de outros ramos, compreender as necessidades específicas e inúmeras oportunidades de conexão”, declara. 

 

 

Para ela, que atua no setor de educação corporativa, cada interação é uma possibilidade de aprendizado. “Oportunidades como essa contribuem para que nós, cooperativistas, nos apropriemos cada vez mais de nossa identidade, que segue, mais do que nunca, sendo vanguardista, inclusiva, sustentável e justa”, conclui.