Nos dias 10 e 11 de agosto, foi realizado mais um módulo da segunda etapa do Líder Agro SP, programa de desenvolvimento exclusivo para as cooperativas agropecuárias paulistas, oferecido pelo Sistema Ocesp com o Centro de Agronegócio da FGV. O módulo abordou assuntos de liderança e gestão de pessoas, com a professora Márcia Paoliello, que é consultora organizacional e coach executiva.

 

 

Segundo o consultor do ramo Agropecuário do Sistema Ocesp, Sinohe Oliveira, houve uma integração muito boa entre a professora e a turma, composta por 26 dirigentes. “Foram discutidos assuntos muito úteis para o dia a dia das cooperativas, como por exemplo a formação de líderes e gestão de equipes”, relata.

 

 

O presidente da Coopercuesta, Luis Carlos Basseto, participou de todos os módulos desta etapa do Líder Agro SP e considera que o programa vem auxiliando em pontos fundamentais para a cooperativa, como sucessão, verticalização de produção e questões financeiras e de investimento.

 

 

“Uma parte que considero muito importante é a validação de ações que temos feito. Por exemplo, percebemos que em muitos momentos do curso é falado sobre agregação de valor e verticalização da produção. Nossa cooperativa já nasceu com o propósito de verticalizar e no curso vemos que cooperativas que não atuam assim acabam passando por dificuldades em algum momento”, explica.

 

 

De acordo com Basseto, a sucessão, por exemplo, não vem sendo tratada somente no âmbito da diretoria de cooperativa, mas também no sentido de formar líderes de equipe. “É uma questão muito relevante, pois temos um público envelhecido no campo e, por mais que o mundo esteja cada vez mais virtual, o alimento ainda é offline. A produção acontece no campo, a matéria tem que ser produzida no campo, e vemos um número cada vez menor de pessoas participando da atividade produtiva, ainda mais na agricultura familiar”.

 

 

Para ele, é um grande desafio do setor despertar o interesse das gerações futuras para o campo. “E, para isso, precisamos estruturar cada vez mais nossos negócios, de forma a torná-los mais atrativos ao público jovem, e as ferramentas que tem sido apresentadas no Líder Agro SP se encaixam nisto”. Basseto ressalta ainda que ao longo do curso são abordadas dicas financeiras e de investimento muito importantes, que também validam as ações das cooperativas em relação a ativos circulantes, entre outros.

 

 

Por fim, o presidente ressalta que, além dos conhecimentos teóricos abordados por uma instituição como a FGV, o Líder Agro SP possibilita o relacionamento com cooperativas que são potências no setor. “Essa troca é muito importante, temos a oportunidade de conviver com pessoas com 30, 35 anos de cooperativismo, o que vem nos ajudando muito a formar uma base de conhecimento”, conclui.